Córdoba é a cidade dos califas. Encontra-se no coração da região da Andaluzia, junto às águas do rio Guadalquivir, um dos maiores da península ibérica.

Qual o passado de Córdoba?

É uma cidade já muito antiga, existindo indícios de ocupação da zona já em 3200 a.C. A povoação que se foi formando desenvolveu-se graças à exploração de minério (cobre e prata) da Serra Morena e da agricultura.

Mas a cidade de Corduba (como era designada) foi apenas fundada pelos romanos, no ano de 206 a.C. Nesta altura, em que os romanos ocupavam Córdoba, esta foi a capital da província da Bética e a maior cidade de toda a península ibérica.

Contudo não foram estes os anos dourados da cidade. Foi um pouco mais tarde com a chegada dos muçulmanos, que Córdoba se tornou a capital do Al-Andalus. E foi enquanto capital que se iniciou a construção da Grande Mesquita. Quando este monumento acabou de ser construído Córdoba era a maior cidade de toda a Europa.

Nessa época grandiosa muitas pessoas chegavam de outros locais, procurando conhecer as construções que se faziam, falar com o califa ou também uma cura para um problema de saúde. O rei, D. Sancho de León procurou em Córdoba cura para a obesidade, por exemplo. A cidade era um centro de conhecimento e aprendizagem, tendo uma biblioteca com 400.000 livros, quando as outras bibliotecas da Europa possuiam apenas algumas centenas…

Foi com a álgebra, criada pelos árabes e as descobertas consequentes a isso, que se deu um desenvolvimento matemático que levou à construção das grandes catedrais góticas da idade média.

Era maravilhoso passear pela cidade, percorrendo as ruas pavimentadas, e observando fantásticas casas com magníficos pátios e já com água canalizada. Com o calor que se fazia sentir (e faz) no verão percorrer Córdoba, era uma lufada de ar fresco.

A época dourada de Córdoba terminou abruptamente no início do século XI, devido a questões internas de poder do império árabe. Com a reconquista da cidade pelos cristãos, ocorreram alterações aos grandiosos monumentos que tinha sido anteriormente construídos.

Mas apesar das alterações, numa visita à cidade é perfeitamente possível perceber todo este esplenderoso passado. Vai adorar.

O que não pode mesmo deixar de ver

1 – A magnífica Mesquita – Catedral

A Mesquita –Catedral de Córdoba é o monumento mais importante de todo o ocidente islâmico. É o espaço mais visitado de Córdoba.

Localiza-se no centro histórico e ocupa uma área de 24.000 m2. O edifício original foi construído no século XVIII mas ao longo dos anos sofreu várias alterações. A mais importante das quais foi a conversão em local de culto cristão.

Um pormenor muito interessante é que durante alguns anos esta Mesquita-Catedral esteve didivida em duas zonas para que no mesmo espaço (mas em zonas diferentes) árabes e cristãos pudessem praticar o culto da respetiva religião. Fantástico.

Entre pela porta do Perdão, local onde em dias específicos se perdoavam dívidas, e deslumbre-se com esta maravilha. Em 1984 foi declarada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO e um pouco mais tarde também todo o conjunto urbano que a rodeia.

Pormenor da fachada da Mesquita-Catedral

Interior da Mesquita-Catedral

Pormenor do interior da Mesquita-Catedral

Pormenor do interior da Mesquita-Catedral

Pormenor do interior da Mesquita-Catedral

2 – O alcázar dos reis cristãos

Em Córdoba existe um alcázar, à semelhança de outras cidades espanholas. Consiste numa fortaleza que tem no seu interior um magnífico palácio. Originalmente era um palácio árabe, moradia de califas.

Já teve vários tipos de ocupação, como residência da família real cristã, sede do Tribunal do Santo Ofício (Inquisição) ou prisão.

Aqui existem jardins e pátios lindíssimos, sendo de destacar o Mudéjar, com todo o pavimento em mármore.

3 – Os pátios, praças e bairros

Toda a zona histórica que rodeia a Mesquita – Catedral é super interessante. Obrigatório pelo menos visitar a plaza del Potro, os bairros do alcázar velho e a judiaria. Esta, é um bairro castiço e onde se pode encontrar uma das poucas sinagogas em Espanha.

Demore-se a percorrer as ruas e perca-se nos pátios, são muito bonitos, sendo reconhecidos como Património Mundial da Humanidade.

A decoração, as cores, a arquitetura, entre outros factores fazem com que seja um excelente passeio.

Uma rua de Córdoba

Um pátio de Córdoba

4 –A cidade dos califas

A aproximadamente 10 km de Córdoba encontra-se a Medina Azahara. Era uma cidade de califas, mandada construir no século X, em pleno período de ocupação árabe.

A lenda refere que o califa Abd-al Rahman III, queria que existisse uma cidade dedicada a Azahara, a sua mulher preferida. Mas a realidade é um pouco diferente. Este califa teve a intenção de mostrar a grandiosidade do novo califado fundado a ocidente.

Medina Azahara estava dividida em 3 patamares, sendo 2 deles ocupados pelo alcázar e o mais baixo pelas habitações e pela mesquita. Cerca de 10.000 pessoas trabalharam diariamente nesta cidade, utilizando mármore, ouro e pedras preciosas.

Imagino que teria sido uma cidade realmente magnífica. Conhecendo um pouco deste passado, torna-se muito interessante realizar uma visita.

Medina Azahara

Medina Azahara

Pormenor da Medina Azahara

Claro que há muito mais para ver e fazer, se olhar para um mapa de Córdoba vai verificar que há imensas atrações. Mas na minha opinião, as que eu falei são mesmo obrigatórias.

Para finalizar destaco a comida e o flamenco… O que está à espera? 😉

Pin It on Pinterest

Share This