A Basílica de São Marcos é a igreja mais famosa de Veneza.

Localiza-se na Praça com o mesmo nome e é um dos principais exemplos de arquitetura bizantina no país. Esta Basílica é uma atração imperdível, que fica num ponto central da ilha de Veneza.

A sua história é muito antiga.

Começou no ano de 828, quando as relíquias de São Marcos foram roubadas e trazidas de Alexandria para Veneza. Uma relíquia é um objeto pessoal ou parte do corpo de um santo que é preservado para que possa ser venerado. Neste caso a relíquia era o corpo do São Marcos.

Na época as relíquias podiam funcionar como um poderoso unificador social e económico, atraindo peregrinos e mercadores. Por isso, foram muito bem recebidas quando chegaram a Veneza.

O facto de as relíquias pertencerem a São Marcos foi determinante para que tivessem sido especialmente bem recebidas. Foi ele que evangelizou a região, sendo o seu santo padroeiro.

Ao longo dos anos a Basílica foi destruída por 2 incêndios, tendo posteriormente sofrido reconstruções. Num desses incêndios as relíquias de São Marcos foram consideradas perdidas. Mas diz a lenda que uns anos mais tarde o santo revelou a localização dos seus restos mortais estendendo um braço a partir de um pilar…

O que vemos hoje é a terceira igreja construída no mesmo local.

A construção da terceira e última Basílica começou em 1063, com a utilização das fundações e paredes antigas. Desde esse ano já foi modificada, ampliada, coberta com mármore e mosaicos, decorada com colunas e estátuas.

Todas as alterações existentes ao longo dos séculos estão intimamente ligadas a acontecimentos políticos. Um dos importantes fatores foi a 4ª Cruzada que levou ao contacto com a arquitetura oriental de Constantinopla. Foi no saque realizado a esta cidade que os Cruzados trouxeram os 4 famosos cavalos de bronze, cujas réplicas (de fibra de vidro) vemos atualmente no terraço da Basílica.

No exterior devemos observar bem toda a fachada além dos cavalos. Todo o mármore, as colunas, os mosaicos nos portais, a estátua dos tretarcas são lindissimos. A grande maioria foi trazido do Oriente.

Mas a imagem mais conhecida da Basílica é o seu interior. Existem mais de 8000 m2 de paredes, abóbodas e cúpulas cobertas por mosaicos, na maioria de ouro. Veja com atenção todos os pormenores como o pavimento, a enorme placa de ouro ou o fantástico altar.

A pouca luz que entra na Basílica faz refletir os detalhes dourados, dando uma enorme beleza a este local.

É uma igreja com vários séculos de história. Um sitio imperdível em Veneza, na bela Praça de São Marcos. É impossível não passar por lá e entrar!

Pin It on Pinterest

Share This