Natal é a capital do estado do Rio Grande do Norte, no Nordeste Brasileiro.

A história desta cidade começou quando o rei de Portugal D. João III dividiu o Brasil em lotes. O lote correspondente ao Rio Grande do Norte foi dado a João de Barros e Aires da Cunha.

João de Barros foi um historiador, geógrafo, autor de algumas obras e alto funcionário da coroa portuguesa. Aires da Cunha foi um fidalgo que se destacou pela luta contra piratas e corsários.

Alguns anos mais tarde decidiram fazer uma expedição para ocupar o território doado, com um outro beneficiário de outra capitania. Mas a colonização não foi bem sucedida.

Os índios potiguares que ocupavam a região eram auxiliados pelos franceses (que costumavam comercializar o pau-brasil) a expulsar os portugueses.

62 anos mais tarde, a 25 de dezembro de 1597, chegou a Natal uma nova expedição portuguesa. Desta vez foi bem sucedida, tendo os franceses sido expulsos e a capitania conquistada.

Alguns dias depois de terem chegado à cidade, os portugueses começaram a construir o forte na zona da boca da Barra. A Fortaleza da Barra do Rio Grande do Norte é popularmente conhecida como dos Reis Magos. O início da sua construção realizou-se no dia de Reis e pretendia ser uma medida de proteção contra os ataques indígenas e dos franceses.

Com o tempo formou-se uma povoação na proximidade da Fortaleza, conhecida por Cidade dos Reis e mais tarde, Cidade de Natal. O nome deve-se à data de desembarque e de fundação da cidade, por coincidência, ambos a 25 de dezembro (de anos diferentes).

Em 1633 a povoação foi ocupada por holandeses e o nome da Fortaleza e da própria cidade foram alterados. Contudo, com o final do domínio holandês os nomes voltaram ao original.

Muitos anos mais tarde, em 1980 foi construída a Via Costeira e o longo areal de 10 km começou a ser conhecido e visitado por turistas.

No extremo da praia de Ponta Negra, a mais conhecida de Natal, fica o Morro do Careca.

É uma grande duna de 120 metros e símbolo da cidade.

Mas a cidade é mais do que praia e mar e contacto com a natureza. Além da Forteleza que já referi, também merece uma visita o Farol de Mãe Luiza, o Memorial Câmara Cascudo, o Teatro Alberto Maranhão e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

Já estive na cidade de Natal 3 vezes. Adoro o clima, a praia, as pessoas e a comida. Há um restaurante que considero dos melhores onde já estive e que vai merecer um artigo. É o próximo!

Pin It on Pinterest

Share This