O Forte Amber localiza-se a cerca de 11 km de Jaipur, que é a capital do estado indiano do Rajastão.

O Rajastão ficou conhecido pela opulência dos rajás e marajás.

Antes de obter a independência dos ingleses (em 1947) a Índia era constituída por cerca de 600 estados. Em cada estado existia um rajá, que era um rei e os estados encontravam-se reunidos em reinos que eram chefiados por marajás, os grandes reis.

Em 1037 a região de Amber foi conquistada pela tribo rajastani Kachhawaha, que desde então construiu vários fortes e palácios. Muitos anos mais tarde, em 1592, o rajá Man Singh I começou a construir o Forte Amber, sobre as ruínas de um antigo forte do século XI.

Foram realizadas obras de expansão e renovação do Forte em 1617, por Mirja Raja Jai Singh. No final da obra resultou uma fascinante mistura da arquitetura hindu e mughal.

Desde que foi construído, o palácio que se encontra no interior do Forte Amber, foi morada dos reis Kachhawaha e das suas famílias, que aí viveram até 1727, ano em que a capital passou de Amber para Jaipur.

Após a conclusão de todo o trabalho de construção o Forte ficou com 4 seções:

Aleb Chowk

É a zona principal e a primeira que se vê por quem entra no portão principal, o portão do sol. É deste pátio que se acede à zona principal do palácio. É de destacar um pequeno templo dedicado a Sila Devi.

Diwan-e-Aam

Local onde se realizavam as audiências públicas. É um belo salão com dupla fileira de colunas, terminando cada coluna num capitel em formato de elefante.

Diwan-e-Khas

Era a zona privada dos reis e suas famílias e a entrada é realizada pelo portão Ganesh. É aqui que se encontra:

  • Sheesh Mahal, o palácio dos espelhos. Nesta zona as paredes interiores e os tetos das divisões encontram-se revestidos de espelhos e vidros. A colocação destes materiais possibilitava que com a luz de 2 velas fosse possível ver milhares de estrelas. Diz-se que o palácio dos espelhos foi construído porque a rainha não podia dormir ao ar livre para ver as estrelas (e nesta sala já podia) e também porque o rei se mudava para aqui no inverno, porque era uma zona mais quente;
  • Sukh Niwas: palácio do prazer, que tinha um sistema de arrefecimento, relacionado com as brisas que vinham da água a correr.

Zenana

Área destinada às mulheres, as que pertenciam à família real, as esposas do rei e as suas concubinas. Os quartos estavam desenhados de forma a que o rei visitasse as esposas e concubinas e ninguém soubesse quem eram as suas preferidas.

É um dos monumentos mais visitados da Índia e foi um dos mais bonitos locais que visitei na Índia. Vi um pequeno vislumbre do que deve ter sido a vida da realeza indiana….

Pin It on Pinterest

Share This