Havana é a verdadeira essência de Cuba.

Capital, centro económico e cultural, maior cidade do país e local onde se encontra o principal porto. É uma das cidades mais bonitas do mundo e a zona antiga com o seu sistema de fortificações, foi declarada Património da Humanidade pela UNESCO em 1982.

Foi fundada oficialmente em 1519 pelos espanhóis e nessa altura recebeu o nome de San Cristóbal de La Habana. San Cristóbal era o nome do Santo do dia em que foi fundada e La Habana era o nome dado pelos índios que eram os habitantes, antes da chegada dos espanhóis.

No início do século XVI o porto de Havana acolhia embarcações que circulavam na rota de navegação que vinha das Bahamas. A sua localização geográfica e as suas condições climatéricas foram fatores cruciais para serem um porto seguro para a passagem de valiosas fortunas em ouro e prata.

Alguns anos mais tarde, devido a alguns ataques de corsários e piratas franceses, foi erguido um complexo defensivo de muralhas.

A principal mão-de-obra utilizada na construção das muralhas eram os escravos africanos.

Mesmo com o sistema defensivo já construído, Havana foi tomada pelos ingleses. Apenas quando os espanhóis reocuparam a cidade é que se deu uma modernização das muralhas.

Atualmente ao visitar Havana podemos visitar várias fortificações, entre elas:

  • Fortaleza de San Carlos de la Cabaña;
  • Castillo de la Real Fuerza;
  • Castillo de San Salvador de la Punta;
  • Castillo de Los Tres Santos Reyes del Morro, mais conhecido por El Morro;
  • Castillo de Santa Dorotea de Luna de la Chorrera;
  • Torreón de San Lázaro;
  • Castillo de Santo Domingo de Atarés;
  • Castillo del Príncipe.

São estas fortificações que delimitam a cidade antiga. No interior delas, no centro histórico, existem grandes praças, monumentos barrocos e neoclássicos e edifícios com arcadas, varandas, portões de ferro e pátios interiores. Vive-se um ambiente verdadeiramente encantador.

Foi aqui que as famílias mais abastadas mandaram construir as suas habitações e na altura da Revolução, tiveram de fugir e deixar as mansões para trás. Hoje em dia as casas encontram-se ocupadas mas bastante degradadas, devido ao passar do tempo e à ausência de capacidade de manutenção.

Recomendo andar pela parte antiga e percorrer as ruas a pé. Vá com tempo e deixe-se levar pela música que se sente em todas as esquinas (Leia mais sobre a música cubana aqui – http://viajarpelahistoria.com/musica-cuba/). Havana parece convidar para o lado bom da vida, com os ritmos quentes que se ouvem pelas ruas e o colorido das fachadas das casas. Deixe-se ir…

Para conhecer mais sobre esta ilha e o resto das Caraíbas leia aqui – http://viajarpelahistoria.com/regiao-caraibas/

Pin It on Pinterest

Share This