Junho é o mês dos santos populares, em que os bairros mais típicos e antigos (como Alfama, Madragoa ou Mouraria) são decorados e à noite toda a gente sai à rua para o arraial. Celebra-se um pouco por todo o país (e também por outros países).

Comemora-se o Santo António (que se acredita “arranjar” casamentos a quem está solteiro) no dia 13, o S. João no dia 24 e o S. Pedro no dia 29. Cada santo é festejado com maior predominância em cada cada zona de Portugal. Em Lisboa é o Santo António (por ter sido o local onde nasceu), nas regiões mais a norte é o S. João e nas áreas piscatórias o S. Pedro.

A devoção é tanta ao Santo António na capital, que S. Vicente, o padroeiro, foi esquecido.

Em Lisboa, na noite de 12 para 13, realizam-se as marchas populares.

Poderão remontar às danças populares das Maias (cantos litúrgicos dedicados ao mês de maio).

Estas festas foram proibidas pelo Rei mas o povo passou a fazer uma festa na 5ª feira da espiga. Mais tarde, os franceses iniciaram o costume de dançar as marchas militares, em que se marchava com tochas acesas na mão, para celebrar a tomada da Bastilha (já no mês de junho). Este costume foi adotado pelos portugueses, mas com a substituição das tochas por balões de papel e fogo de artifício.

As marchas como são neste momento conhecidas, foram instituídas como propaganda na altura do Estado Novo.

O primeiro concurso de marchas foi em 1932, com desfile dos moradores destes três bairros (ranchos, como eram conhecidos na altura): Alto do Pina, Bairro Alto e Campo de Ourique (venceu este último bairro). Dois anos depois já foram doze bairros a participar. A ideia foi bem aceite por toda a cidade.

Em 1958 realizaram-se pela primeira vez os casamentos de Santo António, com 26 casais a casar na Igreja de Santo António (fica no local onde se pensa que o Santo com o mesmo nome nasceu). O objetivo desta iniciativa era possibilitar que namorados com dificuldades financeiras pudessem casar.

Após uma interrupção no ano do 25 de abril, a Câmara Municipal de Lisboa recuperou esta iniciativa, ajudando atualmente 16 casais a cada dia 12 de junho.

Pin It on Pinterest

Share This