O centro histórico de Praga é formidável, com edifícios excepcionais, um castelo imponente e uma ponte que é uma das mais famosas do mundo. É Património UNESCO desde 1992.

A área central de Praga é atravessada pelo mais extenso rio do país, o rio Vltava. Tem 435 km, nasce na região da Boémia e desagua a alguns quilómetros a norte da capital checa. O rio divide a Praga em em duas margens.

De um lado encontra-se Malá Strana, onde se localiza o Castelo, e Hradcany. Na outra margem existe Staré Mesto (cidade velha – zona medieval), Nové Mesto (cidade nova), Josefov (bairro judeu) e Vysehrad.

Cidade velha

A praça da cidade velha é a mais antiga e a mais importante do centro histórico de Praga. Começou no século X, como uma área comercial das rotas comerciais europeias. A burguesia financiou esta zona para competir com a Catedral, que se localiza na outra margem do rio.

Aqui existiam padeiros, oleiros, herbalistas, produtores de pão de gengibre e muitos outros artesãos que vendiam o que produziam. Vendiam-se também cogumelos, morangos, bolos, peixe e muitas coisas mais.

Alguns séculos mais tarde, além de importante centro económico, a praça passou a fazer parte do quotidiano dos habitantes, devido ao estabelecimento da Câmara Municipal e da Igreja de Santa Maria de Týn. Acontecimentos trágicos também aqui sucederam, tais como tumultos e execuções. Destaco a execução dos 27 checos que se revoltaram contra a Dinastia dos Habsburgos. Se olhar para o chão da praça vai ver 27 cruzes, em homenagem aos 27 mortos.

A praça já sofreu algumas alterações ao longo dos anos, mas continua a ser um local belíssimo e absolutamente imperdível numa visita a Praga. Este local já testemunhou muitos eventos históricos.

Principais edifícios

Todos os edifícios da praça da cidade velha são extraordinários. De seguida, destaco os que podem ser considerados mais importantes.

Escolha um café simpático e sente-se numa esplanada. Admire longamente todos os edifícios da praça.

Antiga Câmara Municipal

O edifício da Câmara Municipal foi criado no ano de 1338 e tinha como objetivo inicial ser a sede da administração da cidade velha. Alguns anos mais tarde, foi adicionada uma torre a sul e em 1410 foi instalada na sua fachada o relógio astronómico.

Este relógio é um dos pontos mais emblemáticos de Praga. É um dos mais antigos e elaborados do mundo. Além de marcar as horas, também indica as fases da lua e o movimento das estrelas… É um monumento à observação dos céus.

Se tiver curiosidade em saber toda a informação que poderá obter no relógio astronómico leia o artigo que escrevi exclusivamente sobre ele.

Relógio astronómico na antiga Câmara Municipal

Igreja de Nossa Senhora de Týn

A Igreja de Nossa Senhora de Týn é um dos edifícios góticos mais impressionantes de Praga. É facilmente reconhecida pelas suas torres pretas, que têm alturas diferentes.

Foi construída a partir do século XIV no local onde se encontrava um antigo edifício românico, que acolhia comerciantes estrangeiros. Este templo localiza-se ao lado do pátio de Týn, e foi devido a este facto que foi buscar o seu nome. O pátio de Týn era o local onde antigamente eram pagos os impostos das mercadorias que iam ser vendidas em Praga.

Durante muito tempo na Igreja de Nossa Senhora de Týn foi praticado o culto hussista, movimento reformista iniciado por Jan Hus. Desde o século XVIII que é um templo pertencente à igreja católica.

Ao longo dos anos a igreja foi renovada algumas vezes, mas mantem o encanto, por isso o seu interior jutifica muito bem a visita. Pode encontrar o túmulo do famoso astrónomo dinamarquês Tycho de Brahe e o órgão mais antigo de toda a cidade de Praga (1673).

Igreja de Nossa Senhora de Týn

Igreja de S. Nicolau

A Igreja de S. Nicolau era a principal da cidade velha, antes da Igreja de Nossa Senhora de Týn ter sido construída. Foi tomada pelos monges beneditinos no decorrer do movimento da contra-reforma e mais tarde foi reconstruída em estilo barroco.

No interior existe uma fantástica decoração e murais que retratam a vida de S. Nicolau e também de S. Benedito. Impressionante é o candeiro que foi oferecido pelo Czar Nicolau II.

Na Igreja de S. Nicolau podemos assistir a concertos de música clássica, no periodo da noite.

Palácio Kinský

No local onde atualmente se encontra o Palácio Kinský já existiram alguns edifícios muito antigos. O palácio rococó que vemos foi construído no século XVIII, para o conde Jan Arnost Goltz. Após a morte de Goltz o palácio foi adquirido pela proeminente família Kinský, que permaneceu até ao ano de 194. Desde 1949 que ficou sob a administração da Galeria Nacional.

No Palácio Kinský já aconteceram algumas coisas interessantes, de entre as quais:

  • Nasceu a 1ª mulher a ganhar o prémio Nobel da Paz;
  • Foi escola de gramática alemã, tendo como um dos alunos o famoso Frank Kafka;
  • Klement Gottwald discursou da varanda, o que levou a um golpe de estado.

A fachada do palácio é em tons brancos e rosa, destacando-se um pouco dos restantes edifícios da praça.

Palácio Kinský

Casa do Sino de Pedra

A Casa Sino de Pedra é um belíssimo exemplo da arquitetura gótica na cidade de Praga, edificada no século XIII. Acredita-se que tenha sido construída como palácio para a família real, para Elisabeth da Boémia.

Este nome surgiu algum tempo mais tarde devido à existência de um sino de pedra, cuja cópia podemos ver na esquina da casa.

Ocorreram algumas alterações à fachada da Casa mas no século XX fez-se uma tentativa para recuperar a original. É esta que felizmente ainda nos é possivel ver.

Desde 1988 que o interior da Casa é um espaço de exibição de arte, uma livraria e um café.

 Monumento a Jan Hus

Na praça da cidade velha encontra-se um monumento de pedra e bronze realizado pelo escultor checo Ladislav Šaloun. É uma obra interessante da Art Noveau, que é impossível deixar de ver neste local.

A figura que domina o monumento é a de Jan Huss, um pensador e reformador religioso. Iniciou um movimento que viria a ser o hussismo, com forts críticas à igreja católica. Foi excomungado e queimado vivo na fogueira. No monumento Huss encontra-se em pé a dirigir o olhar para a Igreja de Nossa Senhora de Týn. Na época em que ele viveu esta igreja tornar-se hussita.

É possível ver também na estátua grupos de pessoas, lutadores e do lado oposto outros de pessoas humilhadas, representando as pessoas que tiveram de ir para o exílio na Batalha da Montanha Branca. Esta obra foi terminada no ano de 1915.

Monumento a Jan Hus

Monumento a Jan Hus

Pin It on Pinterest

Share This