Lisboa Passport

Lisboa Passport

Desde que me lembro de viajar que gosto de guardar algumas coisas. Recordações que me fazem lembrar de uma cidade que visitei, de uma viagem de metro, de um jantar fantástico (ou não) ou de um espetáculo.

Nos dias que correm há cada vez mais registos nas redes sociais, mas para mim, não é a mesma coisa. Puder tocar nos papéis torna a recordação diferente, talvez um pouco mais real…

Página de identificação no Lisboa Passport

Há bem pouco tempo ouvi falar do Lisboa Passport e gostei bastante desta ideia. Eu já tenho o meu e em breve vou começar a carimbar 😉

O que é?

O Lisboa Passport é um diário da viagem à capital portuguesa. Num pequeno livro com pouco mais do que 30 páginas podemos registar tudo aquilo que vimos e que visitámos.

Para mim, só o documento em si já é interessante. Nas páginas podemos ficar a conhecer um pouco mais da história de Lisboa. São 17 marcos que registam eventos como a tomada da cidade aos mouros, a partida de Vasco da Gama para a Índia, o terramoto de 1755 ou a mais recente Expo 98.

Interior do Lisboa Passport

Interior do Lisboa Passport

Também existe uma versão para crianças, exatamente do mesmo tamanho, mas com páginas em branco.

Os carimbos

O objetivo do Lisboa Passport é registar o que vimos, como disse, através de carimbos que estão disponíveis nas principais trações da cidade. Claro que pode (e deve) colocar também todas as suas notas pessoais, como por exemplo, a opinião de um determinado local que visitou.

Outro pormenor bastante interessante são os carimbos. São peças de design feitas de propósito para este diário. Cada um deles vai lembrá-lo do local que viu, não só pelo nome mas pelo desenho.

Atrações a visitar

Neste momento existem cerca de 40 carimbos disponíveis, em 40 atrações turísticas de Lisboa (e arredores). Importa dizer que os carimbos estão disponíveis num local de acesso público, pelo que não precisa de entrar e pagar bilhete ou consumir para carimbar o seu Passport. Ou seja, se quiser ver uma determinada atração de fora apenas também pode ter um registo.

As atrações localizam-se em Lisboa, Queluz, Almada e Sintra. Não são locais muito afastados do centro da capital portuguesa.

Os locais a visitar podem ser:

  • Zonas como Alfama, Rossio, Chiado, Bairro Alto, Avenida da Liberdade, Príncipe Real, Rua Augusta ou Belém;
  • Monumentos como o Castelo de São Jorge, Castelo dos Mouros, Padrão dos Descobrimentos, Sé de Lisboa, Cristo Rei, Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém ou o Panteão Nacional;
  • Palácios (Belém, Pena, Sintra, Queluz ou Ajuda);
  • Estádio de futebol (da Luz);
  • Expriências como andar no Elétrico 28, ir à Ginjinha sem rival ou até aos Pastéis de Belém ou ainda ao Hard Rock Café;
  • Museus (Carmo, Calouste Gulbenkian, Oriente, Etnologia, Fado, Campo Pequeno, Marioneta, Santo António, Coches, Arte Antiga, Azulejo, Arqueologia) ou a Casa Fernando Pessoa.

São marcos incontornóveis e em alguns vai passar com toda a certeza.

Pin It on Pinterest