As uvas já são cultivadas em Portugal desde a antiguidade e já os Romanos faziam vinho nas margens do rio Douro.

Anos mais tarde, em 1368, estabeleceu-se um tratado entre Inglaterra e Portugal em que foram estabelecidas relações comerciais entre os 2 países. Através deste tratado grande parte do vinho português ia para Inglaterra, em troca de bacalhau.

Em 1654 foram dados privilégios especiais aos comerciantes ingleses e escoceses que viviam em Portugal. Trocou-se lã e tecidos de algodão por cereais, fruta, azeite e “red Portugal” (como era designado o vinho). Por esta altura o comércio encontrava-se centralizado em Viana do Castelo.

O interesse dos ingleses aumentou e os comerciantes começaram a procurar locais onde fosse produzido um que eles gostassem mais. Encontraram-no nas encostas do rio Douro, onde era produzido um vinho mais robusto e encorpado.

O acesso da região do Douro a Viana do Castelo era muito difícil e por isso o vinho começou a ser levado de barco até ao Porto, nos conhecidos rabelos. Podiam ser transportadas até cerca de 50 pipas num barco. Do Porto, cidade do litoral, o vinho seguia de barco até Inglaterra.

Embora o vinho fosse produzido numa região interior, adotou o nome do Porto, cidade onde era exportado.

O registo do primeiro vinho do Porto foi em 1678.

Marquês de Pombal criou a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro e estabeleceu os limites da área geográfica de produção do vinho. Estas medidas iniciaram um processo de crescimento do vinho do Porto.

Atualmente as casas produtoras de vinho do Porto são proprietárias de várias quintas na região do Douro. Sugiro uma visita a uma quinta para respirar toda esta história, experimentar um bom vinho e desfrutar de uma bela paisagem (entre outras atividades…). Recomendo a leitura desta reportagem do muito interessante Viaje Comigo: http://www.viajecomigo.com/2016/09/09/programas-vindimas-portugal-2016/. Fique com toda a informação de 6 quintas onde poderá ir.

No Porto poderá visitar uma das caves do vinho do Porto, tais como a Ramos Pinto, Sandeman ou Ferreira e descobrir mais sobre este tão famoso vinho. E prove também!

 

Pin It on Pinterest

Share This